quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

A nova arena do terror

O roubo dos cartões de crédito da maior rede de games do planeta serve de alerta: o crime e o terrorismo online são uma ameaça mais real do que nunca

Setenta milhões de pessoas foram vítimas de um dos maiores ataques hackers da história. Foi em abril de 2011, quando a Play-Station Network (PSN), rede da Sony em que usuários de seu console pagam com cartão de crédito para jogar online, sofreu um bombardeio virtual.

Nomes, endereços e dados de cartão de crédito dos jogadores foram acessados por criminosos no que foi classificado pela empresa como um ato de "terrorismo". Dias depois, a outra rede de jogos online da empresa foi violada, o que resultou em mais 24 milhões de possíveis roubos de identidade. Governos exigiram explicação, o FBI começou a investigar, vieram protestos, barulho na mídia, queda de ações da empresa. Incrível, mas longe de extraordinário.

Os japoneses da Sony acusaram o Anonymous, um coletivo de pelo menos mil hackers, pelo ataque e roubo de identidades. O grupo tinha comprado publicamente uma briga com a empresa, que estava processando um outro hacker por finalmente destravar o PlayStation 3 - o que permite jogar games piratas ou desenvolvidos sem a permissão da Sony no console. O Anonymous se sentiu provocado com a ação judicial e decidiu usar suas forças para invadir e tirar do ar a PSN - eles tinham feito a mesma coisa em 2010, quando derrubaram o site de empresas de cartão de crédito e de bancos que se recusaram a receber dinheiro para doações a Julian Assange, da Wikileaks.

O caso PSN serviu para ligar o alerta vermelho. Especialistas, inclusive, desdenharam de quem tinha acusado a rede da Sony, em especial, de ser pouco segura. "O que isso quer dizer exatamente? Existe algo como uma casa segura? Nenhuma rede é realmente impenetrável, e as pessoas têm de aceitar isso", afirmou o americano Bruce Schenier, autor de mais de 10 livros sobre criptografia e segurança de dados na internet.

Existe, sim, um grau confiável de segurança hoje. Normalmente as informações que os ladrões conseguem em ataques são incompletas - uma conta bancária sem senha ou um número de cartão de crédito sem o código de segurança. Os sujeitos que roubaram dados da PSN venderam alguns números de cartão por menos de R$ 1 a unidade.

É um bizarro mundo novo com legiões de pessoas armadas com códigos e muito tempo livre em busca de uma causa. Quando houver alguma, sai de baixo.



  1. Com base na matéria intitulada “A nova arena do terror”, retirada da Revista Super Interessante, edição de junho de 2011, responda:

a) A empresa Sony acusou um grupo de hackers pelo atentado, considerado “terrorista”, aos seus bancos de dados. As informações obtidas, possivelmente serão utilizadas para roubo de contas bancárias e outros crimes na Internet.
Você considera os criminosos do “mundo virtual” tão perigosos quanto os do “mundo real”? Se você fosse uma autoridade responsável por julgar esses crimes, daria uma punição menos severa?
Justifique suas respostas.

b) Bruce Schenier, autor de vários livros sobre segurança na internet, afirma que “(...) nenhuma rede é realmente impenetrável, e as pessoas tem de aceitar isso”.
Sendo assim, na sua opinião, quais medidas podemos tomar, para minimizar esses riscos de ataque em nossos computadores?


Data limite para comentar: 18/12/2011

Não precisa ter conta no google para comentar, basta escolher "Anônimo" e se identificar na mensagem.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Inteligência Artificial



É uma área da Ciência da Computação que busca formas de atribuir inteligência em máquinas e computadores. Essa inteligência é chamada artificial porque o computador não é capaz de pensar, tomar decisoes sozinhos e nem possui sentimentos.
As máquinas que simulam a inteligência humana foram “treinadas”, ou seja, programadas para executarem todas as funções previstas e possíveis em situações que possam acontecer.
Muito se fala sobre a evolução da IA (Inteligência Artificial) e como ela afetará nossas vidas a ponto das máquinas se tornarem independentes, dominarem o mundo e escravizarem os seres humanos.
Por outro lado, cientistas e pesquisadores a defendem pois apostam em seu grande potencial na automatização de processos, trazendo benefícios em diferentes áreas.

Você acha que a Inteligência Artificial trará benefícios ou será prejudicional para nós? Escreva um comentário defendendo sua opinião.


Data limite para comentar: 21 de novembro 2010.